Breve história dos fones de ouvido

pedido da patente do bi-telefone em 1877

 Os fones de ouvido incorporam tecnologias que foram desenvolvidas  sucessivamente com o advento da telefonia na segunda metade do Século 19, do rádio e do som no cinema na década de 1920 e da alta fidelidade no final década de 1950. 

A cronologia abaixo lista alguns marcos importantes (não é completa, aceita sugestões e correções pois constitui um “work in progress”):

1820: Hans Christian Ørsted observa que uma corrente elétrica é capaz de desviar a agulha de uma bússola, um fenômeno natural que tornaria possíveis os microfones e os alto-falantes eletrodinâmicos.

1823: Michael Faraday descobre a indução eletromagnética, fenômeno chave para as tecnologias de eletroacústica.

1876: Graham Bell obtém a patente do telefone nos EUA, cuja invenção marca o “Big Bang do Áudio”.

1881: A Bell Telephone equipa suas telefonistas com fones de ouvido similares a estetoscópios, que liberam as mãos para operar as centrais telefônicas manuais.

1881: Surgem os primeiros sistemas de notícias e músicas por assinatura via linhas telefônicas como o Théâtrophone (França, 1881), o Telefon Hirmondó (Hungria, 1893) e o Electrophone (Inglaterra, 1895).

1887: Thomas Edison inventa o fonógrafo e logo conectaria tubos de estetoscópio no dispositivo.

1891: Ernest Mercadier introduz o ‘bi-telefone’ para uso em comunicações.

1898: Oliver Lodge inventa o alto falante eletrodinâmico

1910: Nathaniel Baldwin desenvolve seu fone de ouvido com transdutor a cristal para uso com sistemas de rádio da Marinha dos EUA.

1910: Sidney G. Brown desenvolve seu primeiro fone de ouvido com carcaça em alumínio, para comunicações militares que mais tarde seria peça chave na Batalha da Grã-Bretanha.

1920 – 1929: Surgem diversos modelos fabricados por empresas norte-americanas e européias, algumas com nomes pomposos como A.C.Gilbert, American Bell, Allen Electric, Briggs & Stratton, Berstan Radio Products, Bannard, Branston, Benwood, Cannon & Miller, Crosley, Crown Mechanics, DeForest Radio, Edeson Radio, Ericsson BBC, Brunet, Eisemann, Firth & Co., Feldster McCusker, Hamburg, Holtzer Cabot, Kennedy, Keefe Gartner, Keystone, MEL, Neufeldt & Kuhnke, Northern Electric, S.A. Potter, Telefunken, Triangle Electric, Welton & Good e Western Electric.

1937: Eugen Beyer lança o DT48, primeiro fone de ouvido com transdutor eletrodinâmico para uso em radiodifusão que seria fabricado até 2012.

1958: John Koss lança o SP3, primeiro fone eletrodinâmico estéreo para uso com sistemas de alta fidelidade.

1958: A Stax lança o SR1, primeiro fone de ouvido com transdutor eletroestático.

1959: A AKG lança o K50, primeiro fone de ouvido com ergonomia on-ear.

1968: A Sennheiser lança o HD 414, primeiro fone com ergonomia on-ear aberta.

1969: Neil Armstong dá um salto gigante para a humanidade com um headset in-ear da David Clark como parte de seu “Snoopy Cap”.

1970: A beyerdynamic lança o DT100, fone de ouvido over-ear para monitoração em estúdio.

1974: A Audio-Technica lança o ATH-701 com sensíveis avanços na tecnologia eletrodinâmica.

1979: A JS&A lança o Bone Fone, primeiro fone com tecnologia de condução óssea integrado a um rádio AM/FM.

1979: A Sony lança o MDL-3L2 com ergonomia on-ear para o Walkman que inicia a revolução do áudio pessoal.

1984: A Koss introduz o Porta Pro, um fone logo adotado por audiófilos e músicos profissionais.

1989: A Bose desenvolve o headset para pilotos de aeronaves, com cancelamento acústico de ruído, cuja tecnologia seria mais tarde adaptada para passageiros.

1991: A AKG desenvolve o modelo over-ear AUDIMIR para uma série de experimentos psicoacústicos em microgravidade, conduzidos na estação espacial MIR.

1991: A Ultrasone introduz seus primeiros fones com drivers decentralizados, que melhoram o palco sonoro 3D das gravações.

1995: A Sennheiser lança o seu processador surround 5.1 LUCAS para fones de ouvido.

1999: A Dolby lança o sistema Dolby Headphone, que traz a reprodução 5.1 para os fones de ouvido convencionais.

2000: Surgem os primeiros headsets sem fio com tecnologia Bluetooth.

2000: A Bose introduz o Quiet Confort e traz o cancelamento ativo de ruído para as massas.

2001: A Apple introduz seus “earbuds” e resgata a cor branca para produtos de consumo.

2004: Surgem os primeiros fones de ouvido estéreo sem fio com tecnologia Bluetooth.

2005: A Audio-Technica lança o ATH-M50, monitor para aplicações críticas de estúdio, ainda muito popular entre audiófilos.

2008: A Monster Cable introduz a linha beats by Dr.Dre e redefine o fone de ouvido como objeto de desejo e de transgressão.

2008: A Audeze populariza os fones do tipo planar magnético, com tecnologias desenvolvidas para a NASA.

2009: A beyerdynamic lança o T1, com o primeiro sistema eletrodinâmico com intensidade de campo magnético superior a 1 Tesla.

2014: A DTS lança o sistema de processamento Headphone X, que permite a reprodução de 11.1 canais com um par de fones de ouvido convencionais.

2015: A Sennheiser lança a segunda iteração do seu sistema eletroestático Orpheus.

2016: A Smyth Research lança o Realyzer A8 e define um novo paradigma de som surround com fones de ouvido convencionais.

2016: A Jabra e a Apple introduzem respectivamente o Elite Sport e o Airpod totalmente sem fios.

2017: Primeira geração dos smart headphones como o AKG N90Q, Sony WH-1000XM e B&W PX.

2018: A Dolby lança o ATMOS headset porém obtém mais sucesso licenciando a tecnologia para terceiros.

2020: A Apple lança o Airpod Max levando o smart headphone a um novo patamar.

Publicado por Alexandre Algranti

Estudou engenharia, marketing e finanças mas quer mesmo ser jornalista. Continua na busca do fone de ouvido perfeito mas espera jamais encontrar.