Acústica e Alta Fidelidade: Condicionamento Acústico parte 6 -cálculo dos tempos de reverberação com o DaVinci

Já nos valemos de uma sala fictícia com dimensões 3,0 x 2,60 x 4,2 (L x A x C) e volume 32,7 m³. 

Pense em piso cerâmico, forro de gesso e paredes de alvenaria. Duas portas de madeira e uma janela com vidros comuns de 1,60 m x 0,95 m. Então podemos elaborar a seguinte tabela de áreas:

superfíciealvenariacerâmicagessomadeiravidrototais
parede N9,24 m²1,68 m²10,92 m²
parede S9,40 m²1,52 m²10,92 m²
parede E6,12 m²1,68 m²7,8 m²
parede W7,8 m²7,8 m²
piso12,6 m²12,6 m²
teto12,6 m²12,6 m²
totais32,56 m²12,6 m²12,6 m²3,36 m²1,52 m²62,64 m²

 Para começar nossos cálculos, entramos com os valores da linha laranja da tabela acima na coluna B do DaVinci, na aba RT60 ANTES.

 Como resultado temos o que mostra a figura abaixo. O RT60 varia de 2,44 s na banda centrada em 125 Hz e sobe para o máximo de 4,76 s na banda centrada em 4 kHz. O gráfico mostra que os tempos aumentam progressivamente com a frequência. Na aba “ideal” do DaVinci, entre com o volume 32,7 m³ para música pop e jazz e veja que o RT60 ideal é 0,33 s. Nesse ponto já temos uma clara noção do problema.

Crédito: Cysne Sound Engineering

  Próxima etapa é escolher o primeiro painel e definir sua quantidade. Olhando para o gráfico com os RT60 minha opção é pelo painel PAREA. Crio a aba “DOPO 1” e testo o que ocorre com 8 m². Fui aumentando aos poucos até chegar a 12 m². Veja como evoluí com nosso RT60 na figura abaixo.

Crédito: Cysne Sound Engineering

 Agora basta aparar a banda centrada em 125 Hz, para o que vou me valer do painel PAD125. Crio a aba “DOPO 2” e introduzo 4 m² de PAD125. Veja o resultado na figura abaixo. Agora nosso menor RT60 é 0,28 s e o maior é 0,35 s. Isso, e mais as informações que o gráfico revela me parecem ser o suficiente para dar a tarefa por concluída.

Crédito: Cysne Sound Engineering

Já temos o condicionamento interno praticamente definido. Mas falta estabelecer os locais para os painéis. Usualmente faço isso através de um desenho mostrando a paginação de todos os painéis, bem como sua distribuição pelas superfícies da sala. Tudo como no desenho a seguir. Como regra geral para salas retangulares, chamo as paredes de N (norte), S (sul), E (leste) e W (oeste). O que facilita bastante a identificação delas.

Esse desenho com a paginação dos painéis é como se pegássemos a sala e a “desmontássemos” com um dadinho de papel. As paredes caem para o piso e, neste caso, o forro cai ou para a esquerda da parede W ou para a direita da parede E, que foi o que fiz. Uma das regras a seguir com a paginação é tentar obter uma sala tão simétrica quanto possível em relação ao eixo medial. As medidas do desenho estão em metros. Sem escala.

Crédito: Cysne Sound Engineering

Publicado por Alexandre Algranti

Estudou engenharia, marketing e finanças mas quer mesmo ser jornalista. Continua na busca do fone de ouvido perfeito mas espera jamais encontrar.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *